Os sócios da Genesis Brasília Hitomi Nakagawa e Adelino Amaral participaram nesta quinta-feira, 9, da coletiva de imprensa promovida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) para anunciar as novas regras para o uso de técnicas de fertilização assistida no Brasil.

 

Dra. Hitomi, atual presidente da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), e Adelino Amaral, membro da diretoria da instituição, falaram com a imprensa sobre as principais mudanças trazidas pela Resolução CFM nº 2.168/2017, que aborda temas como o descarte de embriões; a gestação compartilhada e de substituição, a inclusão de questões sociais ligadas a casais homoafetivos, a solteiros que desejam ter filhos e à maternidade tardia, além da preservação da fertilidade, inclusive em pacientes oncológicos.

Os médicos Adelino Amaral, Andréa Vieira e Hitomi Miura Nakagawa, e a embriologista Iris De Oliveira Cabral, todos integrantes do corpo clínico da Genesis Brasília, estão participando do 73º Congresso Americano em Medicina Reprodutiva, em San Antonio, no Texas (EUA). O evento reúne os maiores especialistas do mundo para apresentar e discutir as novidades da área. Durante as atividades, que terminam nesta quarta (01/11) nossa equipe esteve com Louise Brown, a primeira bebê nascida por meio da técnica de fertilização in vitro (FIV). De origem inglesa, Louise nasceu pelas mãos dos pioneiros da FIV, o ganhador do prêmio Nobel de Medicina em 2010, Robert Edwards, e Patrick Steptoe.

Teve início nesse sábado, 28 de outubro, o 71º Congresso Americano de Medicina Reprodutiva, na cidade de San Antonio, Texas (EUA). O evento se estenderá até o dia 1º de novembro sob o tema: Advancing Reproductive Medicine to Build Healthy Families (Avanços da Medicina Reprodutiva para Construir Famílias Saudáveis).

A Clínica Genesis Brasília vai abrir seleção para o seu Programa de Estágio Avançado em Reprodução Assistida e Endoscopia Ginecológica 2018. Com duração de um ano, o estágio começará em 1º de março do próximo ano e, para participar do processo seletivo, os profissionais de Medicina precisam ter em seu currículo uma residência médica na área de Ginecologia e Obstetrícia.

“O objetivo do Programa é que os aprovados participem efetivamente de toda a rotina da clínica. Eles vão auxiliar no acolhimento dos pacientes, entenderão o funcionamento do laboratório e participarão das cirurgias. Além disso, também farão parte das reuniões científicas que temos semanalmente na Genesis”, explica Antônio César Paes Barbosa, médico capacitado em reprodução assistida da Genesis.

Todos os anos, o Outubro Rosa alerta as mulheres sobre a importância de prevenir e diagnosticar precocemente o câncer de mama. Como o tratamento da doença pode interferir na capacidade reprodutiva da mulher, a oncofertilidade é uma alternativa para preservar a capacidade de ter filhos do casal.

“Muitas mulheres acometidas pelo câncer de mama estão em idade reprodutiva. Com a evolução da medicina, existe grande chance de cura total da doença. Isso possibilita que a paciente tenha uma vida normal e possa concretizar seu desejo de ter filhos, mas é preciso agir no momento certo, ou seja, antes de iniciar a quimioterapia ou radioterapia”, explica Adelino Amaral Silva, médico especialista em reprodução assistida e um dos sócios da Genesis.

O atendimento para preservação da fertilidade após tratamento do câncer de mama é multidisciplinar e envolve diversos profissionais da área da saúde, como o mastologista, oncologista, psicólogo e médico capacitado em reprodução assistida.

Em muitos casos, tratamentos com quimioterapia e radioterapia podem levar à falência total dos órgãos responsáveis pela reprodução, que no caso feminino, é o ovário. “Torna-se então imperativo que estas pessoas sejam orientadas a procurarem um centro capacitado em reprodução assistida para que possam ser orientadas antes do tratamento para o câncer, junto ao seu oncologista”, explica o especialista.

 

CONGELAMENTO DE ÓVULOS - Após o diagnóstico do câncer, as mulheres que optarem pela preservação de sua fertilidade poderão congelar os óvulos e até mesmo os embriões antes de iniciar a quimioterapia ou radioterapia, tratamentos mais comuns para combater o câncer.

O congelamento de óvulos e espermatozóides pode ser feito em qualquer estágio de diagnóstico do câncer, uma vez que não existem problemas éticos no descarte desse material. Já o congelamento de embriões deve ser indicado em situações muito individualizadas, onde existe grande probabilidade de cura, pois o descarte de embriões, em caso de falecimento do paciente ainda gera muitas discussões éticas.

A Genesis é pioneira na técnica de congelamento de óvulos no Centro-Oeste com o primeiro nascimento em 2010. “Nos anos de 2016 e 2017, tivemos os dois primeiros nascimentos  de crianças em mulheres que congelaram óvulos por câncer de mama e após o tratamento realizaram a fertilização, gerando filhos”, finaliza Adelino Amaral da Silva.

 

GENESIS - Com 25 anos de atuação, a Genesis - Centro de Assistência em Reprodução Humana conta com profissionais especializados, formados nos principais centros acadêmicos do mundo para prestar serviços de excelência na área de reprodução humana assistida. Com uma ampla experiência, a equipe Genesis busca constantemente a qualidade em medicina reprodutiva agregando conhecimento e tecnologia e primando pela assistência ética, personalizada, com confidencialidade e foco no melhor resultado para cada caso.

 

Por Larissa Sampaio

Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Informações de Contato

Endereço:
SHLS 716 - Cjto "L"
Centro Clínico Sul - Torre 1
Ala Leste - Salas "L" 328/331
Brasilia - DF

Email:
genesis@genesis.med.br

Telefax:
+55 (61) 3345-8030

A Clínica

CNPJ:
37137064/0001-49

Inscrita no CRM sob nº 2.1-DF 570-09

Responsável Técnico:
Drª. Hitomi Miura Nakagawa
CRM 4863 DF

Receba nossas novidades!

Acompanhe nas redes sociais